• Twitter
  • RSS

UNESCO HIV and Health Education Clearinghouse

Search resources

The search found 39 results in 0.017 seconds.

Search results

  1. How successful are HIV-AIDS prevention education programmes?

    The 15 Ministers of Education associated with the Southern and Eastern Africa Consortium for Monitoring Educational Quality (SACMEQ) have been concerned for a number of years about the lack of well-designed objective indicators that can be used to guide an informed debate about the effectiveness of HIV and AIDS prevention education programmes. SACMEQ research teams responded to this concern in 2007 by developing an HIV-AIDS Knowledge Test (known as the HAKT) that was suitable for administration to Grade 6 pupils (aged around 13.5 years on average in SACMEQ countries) and their teachers. …

  2. Levers of success: case studies of national sexuality education programmes

    A growing body of evidence exists to demonstrate what constitutes an effective school-based sexuality education programme. The factors that contribute to successful implementation of effective school-based sexuality education at regional, country or local levels - so-called "levers of success" - are less clear. These are the focus of this publication. The term levers of success is used to describe the conditions and actions that have been found to be conducive to the introduction or implementation of sexuality education. Such levers are both general and specific. …

  3. Overlooked and Uninformed: Young Adolescents' Sexual and Reproductive Health and Rights

    Overlooked and Uninformed: Young Adolescents' Sexual and Reproductive Health and Rights is a short informational brief focusing on young adolescents across the world and their needs to know about their bodies and their sexual rights and responsibilities. It aims to inform policymaking on the importance to include 10-14 years old adolescents in programs and policy regarding sexual and reproductive health and rights. The document states that all young people need information and skills to protect themselves from harm and to make free, informed, and responsible sexual and reproductive decisions. …

  4. Mulheres com HIV/AIDS. Elementos para construção de direitos e qualidade de vida

    Mulheres com HIV/AIDS. Elementos para construção de direitos e qualidade de vida e um dossiê redigido pelo Instituto Patrícia Galvão com o apoio do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, UNIFEM. Este dossiê busca contribuir para a redução de uma importante lacuna identificada nos campos da pesquisa, ativismo e políticas públicas da AIDS: a discussão sobre a qualidade de vida das mulheres vivendo com HIV. …

  5. Conversando sobre sexo: a rede sociofamiliar como base de promoção da saúde sexual e reprodutiva de adolescentes

    Com o objetivo de identificar com quem adolescentes compartilhavam informações e diálogos sobre sexualidade, foram entrevistados, em 2002, 383 adolescentes de 15 a 19 anos de idade, matriculados em uma unidade de saúde da família da zona leste do município de São Paulo. Os amigos foram apontados como os indivíduos com quem os adolescentes mais freqüentemente conversavam sobre sexo. …

  6. Prevenção da Aids com adolescentes encarcerados em São Paulo, SP

    OBJETIVOS: Descrever o perfil de adolescentes quanto ao apoio social e familiar, ao uso de drogas e os conhecimentos, as práticas e atitudes relacionadas à Aids e sua prevenção. MÉTODOS: Foram estudados 275 jovens internos, do sexo masculino, de um centro de internação da Fundação Estadual do Bem Estar do Menor (Febem), em São Paulo, SP. …

  7. Mulheres com Aids: desvendando histórias de risco

    Esta pesquisa procurou conhecer o perfil social e cultural relacionado a risco de infecção pelo HIV em mulheres, descrevendo algumas variáveis epidemiológicas e revelando relatos de risco, o significado de sua vivência com AIDS e assistência recebida. Através de um questionário semi-estruturado, entrevistou-se 25 mulheres internadas no Hospital Universitário da UFRJ, no período anterior à disponibilização das drogas combinadas. …

  8. Juventudes, Raça e Vulnerabilidades

    No Brasil, existe cerca de 31 milhões de jovens entre 16 e 24 anos, o que representa 18% da população total do país (IBGE, 2002). Destes jovens, muitos não têm acesso a informações e serviços adequados ao atendimento à sexualidade e a saúde reprodutiva que os estimulem a tomar decisões de maneira livre e responsável. A epidemia de HIV/AIDS é hoje um dos mais graves problemas de saúde pública. De 1980 a setembro de 2001 foram registrados 222.356 casos de Aids no país, destes 13% correspondem a jovens de 16 a 24 anos. …

  9. Gênero e prevenção das DST/AIDS

    Este documento é uma versão da consultoria solicitada pela Unidade de Prevenção da Coordenação Nacional de DST/AIDS (CN-DST/AIDS) em junho de 2001, para subsidiar diretrizes para a prevenção de DST/AIDS em mulheres, com um enfoque de gênero. O trabalho tomou como ponto de partida o documento Diretrizes e Políticas de Prevenção e Controle de DST/AIDS em Mulheres (1997), elaborado pelo grupo de trabalho constituído pela CN-DST/AIDS para aprofundar este tema. …

  10. O papel da mídia na prevenção do HIV/Aids e a representação da mulher no contexto da epidemia

    O presente artigo questiona o papel da mídia diante da epidemia do HIV/Aids. Toda a discussão é travada à luz da bioética, tentando sempre apreender os dilemas morais subjacentes nas mensagens de prevenção do HIV/Aids. Pautar se a mídia considerou os rumos da epidemia na medida em que essa ia se modificando; refletir se as campanhas educativas do HIV/Aids ponderavam as assimetrias de gênero, a sexualidade e os processos de socialização.

  11. Monitoramento das metas da UNGASS-Aids em saúde sexual e reprodutiva das mulheres

    1- Pressupostos: Metade das pessoas vivendo com HIV/Aids no mundo são mulheres; no Brasil o número de casos entre mulheres tem aumentado progressivamente desde o início da epidemia. Atualmente, o número de casos novos entre mulheres jovens supera o dos rapazes. A redução dos casos de infecção pelo HIV em mulheres depende de ações voltadas para a sua saúde sexual e reprodutiva; no entanto, a saúde sexual e reprodutiva não depende apenas de ações dos serviços, mas também da autonomia das mulheres sobre seus corpos. …

  12. Vulnerabilidade ao HIV entre mulheres usuárias de drogas injetáveis

    OBJETIVO: Analisar elementos da vulnerabilidade à infecção pelo HIV entre mulheres usuárias de drogas injetáveis. MÉTODOS: Foram realizadas 13 entrevistas semi-estruturadas com mulheres usuárias (ou ex-usuárias) de drogas injetáveis, moradoras da Zona Leste do município de São Paulo, no ano de 2002. O roteiro das entrevistas abordou quatro eixos temáticos: contexto socioeconômico e relações afetivas, uso de drogas, prevenção contra a infecção pelo HIV e cuidados com a saúde. As entrevistas foram analisadas por meio de análise de conteúdo. …

  13. A prevenção do desvio: o dispositivo da aids e a repatologização das sexualidades dissidentes

    Este artigo problematiza a visão contemporânea dominante sobre a sexualidade, seus proclamados riscos e formas desejadas, contrapondo a ela discursos contra-hegemônicos que surgiram desde a emergência da epidemia de HIV-aids, mas que foram silenciados ou ignorados em prol dos consensos que atendiam às demandas da saúde pública. Utilizamos discursos dissidentes sobre a doença para analisar dados etnográficos sobre travestis que se prostituem, seus clientes e também homens que se relacionam em segredo com outros homens. …

  14. Adesão e não-adesão à terapia anti-retroviral: as duas faces de uma mesma vivência

    O objetivo do estudo foi compreender, a partir da perspectiva de portadores e familiares, os aspectos que influenciam na adesão à terapêutica anti-retroviral. Trata-se de um estudo descritivo, de natureza qualitativa, desenvolvido no período de junho de 2006 a julho de 2007, junto a 10 indivíduos portadores do HIV/Aids, acompanhados pelo Serviço de Atendimento Especializado em Aids de Campo Mourão - PR e seus familiares. …

  15. Conflitos e sentimentos de mulheres portadoras de VIH/Aids: Um estudio bibliográfico

    Pesquisa bibliográfica que buscou identificar como os conflitos e sentimentos das mulheres portadoras de HIV/Aids sâ abordados na literatura nacional e os caminhos propostos para uma abordagem de cuidado integral. Os dados foram coletados em novembro de 2006, na base de dados LILACS, utilizando as palavras-chave: mulheres, sentimentos, HIV, Aids, sofrimento, depressâo, e medo como critero de inclussâo o fato de os estudos terem sido divulgados nos ultimos cinco anos. A mostra ficou constituída de catorze pesquisas (quatro tesses, duas dissertaçoês e oito artigos). …

Pages

Our mission

Supporting education ministries, researchers and practitioners through a comprehensive database, website and information service.